Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

PESQUISAS E INFORMATIVOS

Desastres Ambientais: Você Pode Ser Responsabilizado

 


Seguindo a tendência mundial de valorização do desenvolvimento sustentável, eventos recentes envolvendo poluição ambiental ganharam a atenção da mídia brasileira. Em novembro de 2015, o rompimento da barragem de Fundão, localizada no subdistrito de Bento Rodrigues, no município de Mariana, Minas Gerais, provocou o maior desastre ambiental da história do Brasil, deixando 19 mortos e incontáveis danos à natureza. Nesse caso emblemático que chocou a população, a mineradora teve sua licença ambiental suspensa e o subsequente embargo de atividades, além de punições de natureza administrativa que já somam quase 307 milhões de reais.

Neste cenário, é natural que as empresas demonstrem maior preocupação quanto aos impactos ambientais decorrentes de suas atividades, e a questão socioambiental torne-se pauta importante em suas agendas corporativas. Líder mundial em corretagem de seguros e gerenciamento de riscos, a Marsh Brasil tem percebido um aumento considerável na procura da contratação de seguros de Riscos Ambientais. Para oferecer a melhor solução para cada cliente, é imprescindível que a equipe esteja antenada em relação à constante evolução na legislação ambiental brasileira, interpretando corretamente a questão da responsabilização e avaliando os benefícios da contratação de apólice.

Segundo a lei, aquele que exerce uma atividade potencialmente poluidora ou que implique risco a alguém, automaticamente assume a responsabilidade pelos danos oriundos do risco criado. No entanto, não é tão fácil identificar esse sujeito, especialmente quando há pluralidade de poluidores. Nas palavras do ministro do Superior Tribunal de Justiça Herman Benjamin, para o fim de apuração do nexo de causalidade no dano ambiental “equiparam-se quem faz, quem não faz quando deveria fazer, quem deixa de fazer, quem não se importa que façam, quem financia para que façam, e quem se beneficia quando outros fazem”.

Essa amplitude da responsabilização garante que todos os que concorreram para a degradação ambiental respondam por seus atos, inclusive diretores e administradores. Em suma, é considerado culpado qualquer profissional que, sabendo da conduta criminosa de outrem, deixe de impedir sua prática, quando poderia ter agido para evitá-la. A responsabilidade das pessoas jurídicas não exclui a das pessoas físicas, autoras, coautoras ou partícipes do mesmo fato. Por isso a importância da contratação do seguro de Responsabilidade Civil Ambiental.

Além do reembolso por prejuízos decorrentes de danos materiais e corporais a terceiros, a apólice de Riscos Ambientais prevê o ressarcimento das despesas com a limpeza ambiental e os honorários advocatícios para defesa do segurado nas esferas civil e criminal. A empresa ainda protege seu bottom line e ganha reputação na sociedade e no mercado financeiro, valorizando suas ações na bolsa e facilitando a obtenção de crédito.