Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

Pesquisas & Informativos

Superando a Escassez de Pilotos

 


A indústria global de aviação segue crescendo rapidamente em função das mudanças econômicas, tecnológicas e demográficas correntes. Como resultado, estima-se que nos próximos 20 anos, o segmento precisará encontrar 558.000 novos pilotos para sustentar-se. Há hoje cerca de 130.000 pilotos comerciais no mundo e 76% das companhias aéreas dizem hoje que contratarão mais a partir de 2017.

A alta demanda por pilotos é uma tendência global. A região da Ásia-Pacífico tem a mais alta projeção, com cerca de 226.000 novos pilotos a serem contratados até 2034 para sustentar seu crescimento. A Europa precisará de 95.000, o Oriente Médio de 60.000 e a América Latina de 47.000.

O último relatório da Marsh, “Superando a Falta de Pilotos: Benefícios podem ser o Diferencial para a atração de talentos da Indústria de Aviação”, observa a questão intensamente. Dentre os diversos pontos discutidos no estudo, podemos destacar:

• A crescente baixa no número de pilotos em função do alto percentual dentre eles, que está se aproximando de sua aposentadoria atualmente, do crescente número de horas a serem voadas e da grande pressão por salários.

• Como a indústria tem lidado com a falta de pilotos desde 1960 e como o fato tem contribuído para os vários cancelamentos mundiais de rotas e as falências do segmento.  

• A necessidade cada vez maior de termos pilotos ativos a todo o momento, especialmente na América e na Europa, mas, remunerados somente por seu tempo no ar – a questão dos contratos zero-hora.

• Como as companhias aéreas precisam desenvolver estratégias de benefícios mais estratégicas, de modo a ir de encontro às necessidades de bem-estar dos pilotos, para atrair e reter a tripulação correta.

Graham Knott da Prática Global de Aviação da Marsh disse: “A indústria da aviação tem estado sob crescente pressão para fazer frente à sua alta demanda e lidar com a falta de pilotos. Com a corrida por talentos intensificando-se, precisamos explorar um leque mais amplo e criativo para atrair e reter talentos, indo além do simples mecanismo de aumento de salários. Um programa de recursos humanos que ofereça benefícios mais customizados e flexíveis pode ser um sólido diferencial frente aos competidores”.