Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

BLOG: RISK IN CONTEXT

Cenário Atual Exige Gestão de Risco Estratégica para Transporte e Logística

Por Sergio Caron 30 Agosto 2017

Em maior ou menor intensidade e previsibilidade, os riscos estão sempre presentes em todo e qualquer instante da logística. Neste ponto, o seguro existe para dar sustentação ao negócio das empresas, reparando as mais diversas perdas e prejuízos incidentes e recorrentes na logística e no transporte de cargas, seja em âmbito nacional ou internacional.

O seguro é um elemento essencial para a continuidade da atividade logística. É um instrumento estratégico de proteção do patrimônio do proprietário da carga, assim como, em outra vertente, dá amparo à responsabilidade civil de terceiros, atuantes durante o deslocamento das mais variadas cargas e nos mais variados percursos – modais de transportes, regiões, etc.

Integrado ao seguro, devido à intensidade da atividade de roubo de cargas no Brasil, as seguradoras têm, cada vez mais, proposto regras mais robustas de gerenciamento de riscos – somente em 2016, as seguradoras tiveram mais de R$ 1,5 bilhão de prejuízos em cargas sinistradas, levando em conta as empresas que possuem seguro regular para sua logística. O Rio de Janeiro está entre os estados com maiores índices de roubo de cargas com mais de 22 mil ocorrências no último ano, 86% superior aos cerca de 12 mil registros verificados em 2011.

Diante deste cenário, o setor tem seguido a tendência de equiparar o investimento de acordo com a escala de risco, que depende do tipo de produto transportado, valores dos carregamentos, regiões de trânsito, horários etc.

Portanto, é essencial detalhar ao máximo todas as peculiaridades de toda a cadeia logística para que o corretor de seguros possa ter uma visão completa da operação para verificar se as propostas de seguros ofertadas pelas seguradoras amparam suas diversas particularidades.

Muitas vezes, é preciso que essas propostas sofram ajustes e que algumas cláusulas sejam configuradas para atender à demanda específica de um determinado cliente. Outro aspecto muito importante que deve pesar no momento da análise são as exigências e recomendações sobre gerenciamento de riscos, pois exercem impacto direto nos custos envolvidos.

Serviços agregados, qualidade dos prestadores de serviços, prazos para pagamento de sinistros e automaticidade/capacidade dos contratos das seguradoras que atuam neste setor também são fatores igualmente relevantes na decisão da seguradora. Diferentemente de outros tipos de seguro, o seguro de transportes exige interação entre cliente e corretor ao longo dos 365 dias de vigência de uma apólice.