Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

BLOG: RISK IN CONTEXT

Desenvolva sua Estratégia de Gestão de Crises com Exercícios de Simulação

Por Chandra Seymour 12 Abril 2018

Os desastres naturais, atos de violência e escândalos corporativos, que aconteceram atualmente, testaram a capacidade das empresas em fazer a gestão de crises organizacionais e a efetividade de seus planos de resposta. Entretanto, os profissionais de riscos não devem esperar o surgimento de um evento crítico para começar a formular sua resposta. Saiba como os exercícios de simulação podem preparar você e sua organização para fazer frente às crises.

Como as Simulações Funcionam


O treinamento corporativo geralmente acontece através da leitura de materiais por parte dos funcionários de diversos assuntos em seus pormenores. Mas grande parte dos adultos tende a absorver melhor a informação por meio de uma abordagem de aprendizado mais prática e interativa que simula os eventos reais. Em uma crise de verdade, quando os funcionários não se voltam a manuais impressos ou digitais, entender o desenrolar da situação e as ações esperadas é essencial.

Através dos exercícios de simulação, um facilitador cria um cenário hipotético de crise para que os funcionários formulem uma potencial resposta. A cada passo, o facilitador faz perguntas instigantes ao grupo e encoraja os participantes a se desafiarem. O objetivo é revisar as melhores práticas, papéis e responsabilidades, áreas potenciais de aprimoramento e novas ideias que podem ser incorporadas nos planos de resposta.

O ideal é que o exercício comece com uma breve revisão dos procedimentos e processos existentes, antes de apresentar o cenário pré-selecionado da simulação. Geralmente, este cenário contempla duas partes ou movimentos: uma resposta imediata ou inicial seguida por ações de resposta em longo prazo, que podem levar horas, dias ou semanas após o evento inicial.

Qual é o Melhor Cenário para o Exercício?

Antes de escolher um cenário para o exercício, primeiro é preciso entrar em um acordo sobre os objetivos: como validar se a organização se comunica bem em uma crise? O foco deve ser na segurança dos funcionários? Ou você tem outro propósito?

O seu objetivo primário determinará qual será o cenário mais apropriado. Por exemplo, se o foco estiver em comunicação, você deve escolher um escândalo corporativo ou outro evento de reputação. Se a meta é discutir ações para respostas a emergências ligadas à segurança de seus funcionários, um incidente de tiroteio ou desastre natural pode ser mais apropriado.

Quem deve estar envolvido?

Seus objetivos também influenciam quais funcionários e departamentos participarão do exercício. Por exemplo, um evento de reputação ou outra crise que demanda uma resposta de longo prazo deve contar com o envolvimento da liderança sênior. Enquanto os departamentos de Meio Ambiente, RH, Facilities e Segurança do Trabalho, assim como o Jurídico devem ser envolvidos no cenário de ameaças à segurança e vida dos funcionários.

Quem liderará o exercício será selecionado de acordo com a senioridade. O Risk Manager ou o Chief Security Officer podem ser os facilitadores ideais se a liderança sênior está envolvida, enquanto os funcionários de saúde e segurança podem conduzir os exercícios voltados para os funcionários base. Ou você pode escolher um especialista em gestão de crises imparcial fora da organização para facilitar o exercício.

É impossível estar preparado para todos os tipos de crise. Mas colocar em prática seus planos de gestão de crises e habilidades pode ajudar a aliviar a situação e em última instância amenizar os impactos em sua organização. Através de simulações baseadas em cenários reais, você pode se preparar melhor e proteger sua organização, pessoas e reputação.

Temas Relacionados:  Marsh Risk Consulting