Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

BLOG: RISK IN CONTEXT

Conselhos para a Criação do Seguro para ICO

Por Liam Fitzpatrick 06 Setembro 2018

O mercado de seguros, bem como as indústrias tradicionais e o público em geral, ainda estão se familiarizando com a tecnologia blockchain, a sustentabilidade das criptomoedas e a legitimidade das Ofertas Iniciais de Moedas (ICO, por sua sigla em inglês). Um ICO é um meio de arrecadação de fundos para empresas ou projetos; é uma maneira de levantar capital através de moeda digital com o câmbio da emissão de criptomoedas ou cripto-tokens. Até agora, pouca atenção tem sido dada aos contratos de seguro que podem e devem ser implementados para aqueles que participam de um ICO. Reguladores em todo o mundo estão adotando abordagens diferentes, mas a maioria está esperando para ver o que acontece, gerando um ambiente repleto de incertezas.

É de se esperar que os ICOs fraudulentos obtenham mais destaque nas manchetes do que as histórias de sucesso. E é esta publicidade negativa que estará na mente da seguradora quando iniciar o processo de revisão de um risco nesta área emergente.

Portanto, é muito difícil (embora não impossível) no atual mercado de seguros obter seguro de responsabilidade de Diretores e Administradores (D&O, por sua sigla em inglês), seguro de responsabilidade profissional, seguro contra crimes e / ou seguro cibernético para empresas que estão na vanguarda dessa enorme mudança tecnológica.

Dito isso, a recente atividade do Lloyd’s mostra que o seguro de um ICO poderia estar muito mais próximo do que muitos poderiam imaginar. O Lloyd's tem sido muito proativo e emitiu diretrizes por meio de um Boletim do Mercado sobre o assunto, definindo suas expectativas para as seguradoras. Esse poderia ser um grande passo em direção ao seguro de um ICO, ou pelo menos do seguro de uma empresa por trás de um ICO.


Como seria um seguro de ICO?

Embora ainda não estejamos no ponto em que um ICO é segurado da mesma forma que uma oferta pública inicial, em que uma oferta pública independente de seguro de valores mobiliários (POSI, por sua sigla em inglês) pode ser estabelecida, uma seguradora poderia estar disposta a fornecer cobertura individual para diretores e administradores de uma empresa que esteja considerando uma ICO, em que:

  • A empresa é respaldada por capital institucional / de risco e já foi objeto de um fundo de captação de recursos.
  • A companhia já é uma empresa estabelecida com um bom histórico.
  • A empresa possui uma equipe de gerenciamento experiente.
  • A seguradora pôde avaliar completamente todas as exposições relevantes, incluindo algumas das exposições sistêmicas mencionadas acima.
  • A empresa pode justificar que o projeto que suporta o ICO não pode ser alcançado ou que o problema seja resolvido sem a tecnologia Blockchain.
  • A empresa pode fornecer à seguradora:
    - Um white paper bem elaborado.
    - Autorizações e permissões regulatórias, incluindo detalhes dos sistemas estabelecidos para garantir o cumprimento das leis de valores mobiliários das jurisdições relevantes.
    - Políticas e procedimentos, especialmente em torno de verificações de conhecimento do cliente, lavagem de dinheiro e verificação de fundos de origem.
    - Evidência de assessoria por consultores profissionais, incluindo pareceres jurídicos.
    - Relatório de auditoria.
    - Acordos bancários.
    - Arranjos de serviços subcontratados


Em resumo, quando os ICOs começam a assemelhar-se aos IPOs (Oferta Pública Inicial, em português), é provável que o mercado de seguros em geral seja mais confortável. À medida que avançamos em direção a esse paradigma, as empresas ainda precisam considerar suas necessidades de seguro, já que não levará muito tempo para que certas seguradoras tenham a experiência e o apetite para cobrir esses riscos.