Sentimos muito mas seu browser não é suportado pela Marsh.com

Para uma melhor experiência, por favor faça o upgrade para um dos seguintes browsers:

X

BLOG: RISK IN CONTEXT

Terrorismo e Violência Política Pedem pela Revisão da Estratégia de Seguros

Por Angela Duca 05 Setembro 2017

Ataques terroristas no Reino Unido. Manifestações no Brasil e na Venezuela. Relações diplomáticas frágeis entre os países do Oriente Médio. Nacionalismo crescente ao redor do mundo.

Nos últimos meses, empresas multinacionais foram constantemente lembradas de como as ameaças motivadas por questões políticas e ações de outros governos podem afetar as pessoas que trabalham em sua companhia, operações e bens. Gerenciar o impacto financeiro destes riscos nas operações e pessoas exige um entendimento de três tipos de cobertura de seguros. E ao fazer a revisão destes seguros, você pode concluir que o seguro para risco político pode oferecer uma proteção mais ampla e efetiva que aqueles ligados a violência política e terrorismo.

Entendendo suas Opções

As três apólices geralmente cobrem danos à propriedade e lucros cessantes. A diferença entre eles, no entanto, está em sua causa subjacente:

•    Seguro para Terrorismo: normalmente cobre atos de terrorismo motivados por propósitos políticos, religiosos ou ideológicos.

•    Seguro para Violência Política: normalmente cobre terrorismo e revoltas, greves, guerras, guerras civis, golpes de estado e rebeliões.

•    Seguro para Risco Político: normalmente cobre uma ampla gama de riscos relacionados a ações do governo e instabilidade, incluindo violência política, desapropriação de bens, abandono forçado, inconversibilidade de câmbio, falta de pagamentos e rompimento de contratos.
Importante: estas apólices não cobrem danos aos colaboradores. Para proteger as pessoas que atuam em sua companhia, você deve se voltar para os benefícios corporativos e outras opções de cobertura.
 
Cobertura Ampla


Muitas empresas multinacionais historicamente têm optado pelos seguros de violência política ou terrorismo, pois suas taxas geralmente são menores que as do seguro de risco político. Entretanto, essa estratégia pode deixar gaps significativos. Qual apólice está de acordo com o Sinistro geralmente varia de acordo com a avaliação de como as seguradoras e governos enxergam o evento. Em alguns casos, seguradoras de terrorismo e violência política têm negado a cobertura, alegando que aquele evento em particular deve ser coberto por outro tipo de apólice.

O seguro de risco político pode suprir este gap ao incluir estes dois tipos de ameaça, evitando disputas em potencial. Leve em conta que os seguradores de risco político tiveram que pagar quase 1 bilhão de dólares nos últimos 5 anos, segundo a Berne Union, uma associação para a exportação de crédito e investimento na indústria de seguros.

Além disto, o seguro de risco político é flexível o bastante para oferecer cobertura para riscos que se transformam com o tempo. Por exemplo, a cobertura para abandono permanente das operações de uma empresa em um país decorrente de recomendações do governo para a evacuação de pessoas, historicamente, é inclusa na cobertura de risco político. Por muitos anos, esses sinistros foram raros. Entretanto, as recentes revoltas na Líbia, Ucrânia e em outros locais aumentaram os sinistro de abandono forçado e pagamentos de seguros.

Os seguros para violência política e terrorismo podem oferecer proteção, mas o seguro de risco político tem a capacidade de fornecer uma cobertura maior.  Trabalhe com os seus especialistas para considerar todas as suas opções e construir um programa que melhor proteja a sua organização.

Temas relacionados:  Political Risk