Mudanças Climáticas e Sustentabilidade

À medida que as organizações de todos os setores avançam com as estratégias de mudança climática e sustentabilidade, se deparam com novos riscos e oportunidades de gestão.

Artigos Relacionados

Palestras e perspectivas de negócios globais

BRINK, um serviço de notícias digitais da nossa empresa Marsh & McLennan reúne perspectivas de especialistas em risco e resiliência do mundo todo para informar decisões de negócios e políticas sobre desafios críticos, incluindo aqueles relacionados às mudanças climáticas e à sustentabilidade. 

Relatório de risco de inundação da Marsh Mclennan

As inundações são os desastres naturais mais comuns, mas seus custos são rotineiramente subestimados. À medida que as mudanças climáticas, as tendências econômicas e demográficas e um déficit crônico no investimento em resiliência se combinam para aumentar o risco, é hora de repensar nossa abordagem ao risco de inundação.

The ESG Risk Rating

An assessment that measures your organization’s environmental, social, and governance performance.

Clima e Sustentabilidade

Explorando as possibilidades para nosso mundo e além

Perguntas Frequentes

Cada empresa enfrenta vulnerabilidades únicas em suas operações diárias. No entanto, a mudança climática acelerou várias áreas importantes de risco em todos os setores, incluindo:

Risco Físico: Com incêndios florestais graves, ondas de calor sem precedentes e inundações intensas, o potencial dano físico das mudanças climáticas às pessoas, propriedades e cadeias de suprimentos cria perdas significativas para empresas em todo o mundo. Esses eventos naturais em mudança também criam novos desafios para o gerenciamento de risco e resiliência, especialmente porque algumas coberturas se tornam mais difíceis de obter.

Risco de Transição: o processo de ajuste a uma economia de baixo carbono levará a novos riscos, incluindo mudanças nas políticas, tecnologia e sentimento dos investidores, e será indispensável considerar esses fatores.

Risco para a reputação: As organizações devem identificar, priorizar e agir com iniciativas claras sobre sustentabilidade e clima. O impacto financeiro e reputacional de não fazer isso pode ser tão caro quanto o dano físico de um evento em si. 

As  precisarão criar estratégias e programas de gerenciamento de risco dinâmico que abordem cada um desses riscos associados, pois a maioria experimentará o impacto desses três nos próximos anos. 

Cada vez mais, as empresas seguradoras estão avaliando a sustentabilidade (classificação ESG) de seus segurados e seus compromissos de transição em sua busca para reduzir as emissões em suas carteiras de subscrição. Para algumas empresas, isso pode se traduzir em acesso restrito à transferência de risco, enquanto para outras pode representar acesso a melhores condições. Uma consequência adicional é a inovação de produtos para ajudar os segurados a se recuperarem melhor após uma perda e  também na detecção de novas exposições.

Independentemente do seu setor, pode ser necessário considerar as seguintes implicações nos seguros:

- Responsabilidade de Conselheiros e Diretores (D&O): a não adaptação aos fatores de risco associados às mudanças climáticas pode levar os conselheiros e diretores a serem processados judicialmente por acionistas por descumprimento de dever ou perda de valor das ações. Gerenciar essa vulnerabilidade será especialmente crítico para indústrias com altas emissões de carbono.

- Propriedade: Em meio a incêndios florestais generalizados, inundações e outros eventos climáticos severos, as organizações devem planejar proativamente a perda ou dano de ativos físicos.

- Interrupção dos negócios: a interrupção dos negócios, especialmente para clientes e fornecedores, pode ser cada vez mais frequente com o aumento dos riscos relacionados ao clima. O planejamento contra interrupções de negócios deve se estender a fechamentos e perdas relacionadas a eventos como calor, seca e inundações.

Os executivos de cada organização devem considerar em sua abordagem de gerenciamento de riscos como as mudanças climáticas variam significativamente. Um portfólio abrangente de apólices de seguro, incluindo as coberturas descritas, pode ajudar a mitigar perdas e abordar vulnerabilidades de risco em sua totalidade.

Os fatores ESG podem ser um importante impulsionador do crescimento, bem como uma parte crítica da resiliência dos negócios. Portanto, líderes em todos os setores da indústria estão se concentrando em iniciativas de sustentabilidade para reduzir riscos e aumentar oportunidades. Hoje, o ESG não deve fazer apenas parte da estratégia corporativa, mas deve estar integrado ao modelo comercial e operacional.                                                                                                   

Nós podemos ajudar você a:

- Preparar-se: As organizações precisarão ter uma avaliação básica de suas operações atuais para apoiar o planejamento de carbono com zero emissões líquidas e relatórios de sustentabilidade. Uma transição suave exigirá uma abordagem abrangente da gestão de riscos que aborde os impactos oriundos do meio ambiente, das pessoas e da governança.                                                           

-Fazer seguro: Uma vez que os líderes entendam seu cenário de risco, será necessário trabalhar com um parceiro de seguros que esteja pronto para ajudá-los a gerenciar as ameaças emergentes, com uma oferta de serviços nova e inovadora.                                                                                                                         

-Analisar: a tomada de decisão baseada em dados deve ser a base de qualquer iniciativa de sustentabilidade nas empresas. À medida que os desastres naturais se tornam mais graves e difíceis de prever, será essencial aproveitar as melhores ferramentas de modelagem e análises preditivas para entender e planejar os riscos.

Para os líderes de hoje, manter as operações do dia-a-dia durante a transição para processos mais sustentáveis é uma jornada.  Para que as empresas continuem lucrativas, será essencial que estejam alinhadas às expectativas dos consumidores e capazes de antecipar as mudanças regulatórias.

Para mais informações sobre como a Marsh pode ajudar com suas estratégias de ESG (Meio Ambiente, Governança e Social)