O Mundo das Cativas: crescimento e oportunidade sem fronteiras

As Cativas seguiram despontando em 2014, provando sua eficácia, flexibilidade e estabilidade. Mudanças significativas na legislação que ampliaram as regras para distribuição do risco, uma explosão no número de pequenas cativas nos EUA, o significativo aumento na subscrição de coberturas não-tradicionais, a contínua certeza em relação ao Solvency II na Europa, o uso maior de veículos com propósitos específicos (SPVs) e os novos mercados emergentes que começaram a transformar a indústria de cativas, são alguns dos fatores que demonstram que seu crescimento deve perdurar.

Os executivos têm acompanhado o real valor das cativas, as possibilidades que oferecem de explorar diferentes estruturas, geografias e coberturas e as inúmeras oportunidades que criam. Uma vez exclusivas às empresas da Fortune 500 e às 100 maiores da Bolsa de Valores de NY (FTSE), as cativas podem agora aportar benefícios a organizações dos mais variados tamanhos, indústrias e localidades. Elas têm também se expandido rapidamente nas empresas de médio porte, um setor que promete sólido crescimento futuro.


Nosso estudo "Captive Solutions Benchmarking Report” baseia-se na análise de mais de 1.100 cativas hoje gerenciadas pela Marsh e apresenta diversos pontos, dentre eles:

- Uso maior de cativas para riscos não-tradicionais, como riscos políticos e cibernéticos, que têm crescido substancialmente (mais de 11.26% de 2013 para 2014).

- Somente uma em cada cinco cativas hoje gerenciadas pela Marsh (374) fazem uso de sua posição para acessar coberturas contra terrorismo, federalmente subsidiadas pelo Decreto de Resseguros ao Programa de Riscos e Seguros contra o Terrorismo.

- As cativas têm crescido muito na União Européia depois do Solvency II.

- Os mercados emergentes na América Latina, China e Oriente Médio têm usado cada vez mais a solução das cativas.

- Pequenas cativas são as que mais crescem na indústria - mais uma evidência que suporta o uso de cativas para empresas de todos os tamanhos.

 - 47% das cativas norte-americanas têm hoje o status de taxa de seguro e deduzem os prêmios pagos a elas.

Cada vez mais empresas têm visto as cativas como ativos estratégicos, pois não só aumentam a visibilidade dos custos de risco, mas, também servem como ferramenta efetiva de controle destes. Leia mas a respeito e entre em contato conosco.

Faça o download completo do estudo (Conteúdo em inglês).