Skip to main content

Mercer Marsh Benefícios

Otimize os custos de benefícios: Três iniciativas bem-sucedidas

Estratégias eficazes de contenção de custos que combinam elaboração de planos, gestão de riscos de saúde e colocação de seguros.

Shot of two coworkers using a digital tablet in a design officehttp://195.154.178.81/DATA/i_collage/pu/shoots/784350.jpg

A escassez generalizada da mão de obra e de pessoal qualificado obriga os empregadores a se esforçarem mais para atrair e reter talentos.

Os benefícios desempenham um papel cada vez mais importante à medida que os candidatos buscam empregadores que estejam alinhados com seus valores e apoiem seu bem-estar físico, mental e financeiro.

No entanto, a tripla ameaça da inflação médica, as negociações de renovação potencialmente desafiantes e a incerteza econômica fazem com que a contenção de custos seja uma prioridade no programa corporativo. Com a alta liderança mostrando um grande interesse nos custos dos planos de benefícios, a pressão sobre as equipes de recursos humanos (RH) aumenta para demostrar uma boa relação custo benefício.

Apesar disso, nossa pesquisa People Risk 2022 mostra que apenas 42% dos gerentes de RH e de riscos têm atualmente uma estratégia efetiva de contenção de custos que combina o desenho do plano, a gestão de riscos de saúde e a colocação de seguros. Os empregadores deverão priorizar as alavancas de contenção plurianuais e múltiplas abordagens que priorizem a melhoria da saúde dos funcionários. A simples redução da cobertura para economizar custos implica o risco de que os funcionários se desmotivem, o que aumenta a possibilidade de que se produzam mais casos de problemas de saúde e conduz a uma baixa produtividade, absenteísmo, aumento da rotatividade de pessoal e danos à reputação.

Uma economia global em crise: por que os custos dos benefícios estão aumentando

Nossa pesquisa Health Trends 2024 concluiu que as taxas de tendência médica estão superando os valores anteriores à pandemia, com uma tendência médica global para 2023 estimada em 12,4% e uma tendência médica global para 2024 prevista em 11.7%.

* Rates for 2018-2022 are retrospective. Rates for 2023 and 2024 are prospective. Unweighted global averages used for medical trend.

São vários os fatores que impulsionam o aumento dos custos. A inflação global aumenta os custos unitários dos serviços e fornecimentos. Em algumas regiões também se observam maiores padrões de utilização devido ao grande número de pessoas que utilizam os serviços. No âmbito mundial, quase dois terços (62%) das seguradoras que responderam o MMB Health Trends disseram que as mudanças na combinação de tratamentos, como os avanços tecnológicos, influenciam no aumento dos custos médicos. Por último, continuam as doenças relacionadas à mudança no estilo de vida, como as doenças do sistema circulatório e as doenças respiratórias.

A incerteza econômica poderia dificultar a renegociação dos prêmios e sua comunicação interna sobre essas mudanças; as equipes de RH terão que responder perguntas difíceis ao longo do ciclo de renovação.

Como a contenção de custos pode ajudar

Nesse contexto econômico, será um desafio conter os custos. Ao mesmo tempo, eliminar benefícios para economizar dinheiro pode fazer com que os talentos chave procurem outra empresa ou se desmotivem. Agora, mais do que nunca, os funcionários precisam de ajuda para administrar seu bem-estar.

As empresas que não protegem suficientemente os seus trabalhadores terão que enfrentar os efeitos dos problemas de saúde e o aumento dos níveis de estresse. Ignorar esses fatores pode custar caro para o negócio como consequência da baixa produtividade, a necessidade de substituir o pessoal de alto nível e os elevados prêmios de seguro que acarretam condições de saúde que poderiam ter sido prevenidas ou gerenciadas.

Ao invés de reduzir os orçamentos, os empregadores deveriam focar em otimizar os custos e a relação entre preço e qualidade. Isso significa aproveitar inovações como o atendimento virtual para problemas como a ansiedade e alcançar economias a longo prazo que podem ser obtidas criando uma cultura de prevenção e autocuidado.

Três passos para obter uma contenção de custos e otimização bem-sucedida do valor

Na Mercer Marsh Benefícios, acreditamos que existem três passos fundamentais que os empregadores devem praticar para alcançar uma contenção de custos satisfatória.

Desenho por valor

Através de disposições de cobertura, configuração da rede e compromisso

Gestão dos riscos de saúde

Através de abordagens baseadas em dados que fomentem uma mão de obra saudável

Promover a eficiência

Através de um financiamento e contratações inteligentes

slected option

Lidar com um desenho deficiente do plano

Os programas de benefícios devem ser rentáveis, mas também devem favorecer a saúde dos funcionários. O primeiro passo para alcançar isso é examinar o desenho de seu plano e realizar mudanças para otimizar o valor. Isso significa avaliar os mecanismos para assegurar-se que continuam sendo adequados para seu propósito.

Quando a inflação médica é alta, devem-se aumentar as franquias e os pagamentos compartilhados para garantir que os planos funcionem conforme o previsto. Por exemplo, $10 poderiam ter sido suficientes para cobrir um gasto rotineiro típico quando foi desenhado pela primeira vez um programa, mas já não tem o efeito desejado de fomentar uma utilização responsável, dividir os gastos das reclamações ou fazer que os funcionários sejam mais conscientes da utilização. Em geral, concluímos que dividir os custos das reclamações funciona quando se divide uma porcentagem do montante do sinistro, em lugar de uma quantidade em dólares, para que o mecanismo siga funcionando à medida que aumentam os custos (idealmente com um limite de desembolso pessoal para garantir que a parte dos custos correspondentes ao funcionário siga sendo acessível).

Embora compartilhar os custos seja uma parte importante para a contenção, também é um ponto chave estabelecer controles e equilíbrios para garantir que a assistência seja acessível para todos os funcionários. Isso significa que os empregadores terão que refletir sobre o impacto dessas mudanças nos trabalhadores com salários mais baixos.

Os empregadores deveriam levar em conta:

•         Técnicas de compartilhamento de custos como franquias, pagamentos compartilhados e cosseguro

•         Abordagens de contribuição definida que compartilham custos com os funcionários ao mesmo tempo que ampliam a escolha. O papel dos planos individuais através do seguro voluntário

•         Incorporar a telemedicina a seus modelos, com níveis de reembolso escalonados para motivar os funcionários a buscar uma consulta de telemedicina para receber um atendimento não urgente antes de procurar um centro de atendimento médico de maior custo (quando for pertinente)

•         A autorização prévia para tratamentos de maior custo quando tiver sido demonstrado que existem alternativas de menor custo efetivas para a maioria das pessoas; por exemplo, no Canadá, o impacto econômico dos novos medicamentos mais caros é mitigado mediante o aumento do uso de medicamentos biossimilares. Orientar as pessoas a buscarem um atendimento médico de alta qualidade, como aquele proporcionado por centros de excelência, para maximizar a qualidade e minimizar os diagnósticos errados ou complicações. Pagar os provedores por pacotes de tratamento combinados para garantir que tenham incentivos para atender as complicações

•         Avaliar as seguradoras em função da gestão de sinistros e o monitoramento das redes de provedores 

Focar na prevenção para criar uma força de trabalho mais saudável

Criar uma cultura de saúde e implementar medidas de prevenção é o próximo passo para um controle de custos bem-sucedido.

Nossas pesquisas mostram consistentemente que condições circulatórias, musculoesqueléticas, gastrointestinais e respiratórias continuam sendo as principais causadoras de sinistros em termos de custo e frequência. No entanto, existem medidas simples que os empregadores podem tomar para ajudar as pessoas a fazerem escolhas de estilo de vida que evitem tais condições.

Garantir que as pessoas recebam cuidados pré-natais abrangentes ou gerenciem efetivamente condições como diabetes ou asma é uma maneira de controlar os custos a curto prazo. Ferramentas para gerenciar fatores de risco, como tabaco ou condicionamento físico, desempenham um papel maior no controle dos custos a longo prazo, ao mesmo tempo em que melhoram a qualidade de vida.

A saúde mental é uma área crescente de foco. Fornecer as ferramentas e serviços médicos pode ajudar os funcionários a lidar com o estresse, ansiedade e depressão, resultando em uma força de trabalho mais feliz, engajada e produtiva.

Uma abordagem diversificada para contenção de custos será extremamente eficaz na minimização de aumentos de custos a curto e longo prazo. No entanto, criar uma cultura de saúde que inclua comunicações é fundamental para a eficácia de seus programas. Comunicações personalizadas direcionadas para determinados grupos demográficos aumentarão a extensão em que seus programas podem aliviar a pressão sobre os custos.

Os empregadores devem considerar:

·      Fornecer suporte para pessoas com condições médicas, por meio de programas de gerenciamento de condições multidisciplinares e envolventes, para interromper ou controlar a progressão da doença.

·      Gerenciar sinistros de alto custo otimizando o cuidado - por exemplo, por meio da navegação no cuidado - e, sempre que possível, reintegrando-os ao trabalho produtivo.

·      Avaliar se os programas de assistência ao empregado são culturalmente apropriados e buscar abordagens alternativas para manter uma força de trabalho resiliente por meio de uma ampla gama de programas de saúde mental.

·      Personalizar as comunicações direcionadas a diferentes grupos de funcionários - por exemplo, incentivando a participação em programas de triagem e promovendo ou incentivando a participação em programas de gerenciamento de doenças crônicas.

·      Tornar a saúde "a norma" dentro da organização, garantindo que os locais de trabalho promovam comportamentos saudáveis, que os líderes demonstrem seu compromisso com a saúde e que as equipes de bem-estar aproveitem novas abordagens, como gamificação, para unir bem-estar e iniciativas sociais.

Financiamento inteligente e colocação estratégica

Com o aumento da inflação, os empregadores devem auditar cuidadosamente seus parceiros de seguros, garantindo que os preços sejam justos e que os termos e condições sejam competitivos. Nas renovações, negociações eficazes são cruciais.

A ineficiência nos planos de benefícios muitas vezes leva à duplicação ou lacunas na cobertura. Isso pode resultar em desperdício de dinheiro ou custos adicionais no futuro. Harmonizar os provedores gerencia esse risco, ao mesmo tempo em que ajuda a reduzir os custos administrativos.

Determine se os potenciais parceiros fornecerão os dados de que você precisa para identificar tendências de sinistros e reagir adequadamente. Avalie as possíveis vantagens de custo de mudar para um novo segurador em relação aos pontos problemáticos para os trabalhadores nos novos processos de sinistros. Alguns benefícios, como seguro de vida, são mais fáceis de transferir, enquanto outros podem introduzir atritos na experiência do funcionário.

Fazer isso corretamente significa trabalhar com um corretor de confiança que entenda o mercado e possa identificar os melhores produtos e soluções - pelo preço certo. O corretor certo pode ajudá-lo a identificar riscos emergentes e buscar maneiras inovadoras de gerenciá-los.

Os empregadores devem considerar:

·      Abordagens alternativas de transferência de risco, como auto-seguro, compartilhamento de lucros, subscrição centralizada, pooling multinacional, uso de cativas e stop loss.

·      Acordos de nível de serviço e auditorias, que muitas vezes podem identificar fontes de fraude, desperdício e abuso, bem como oportunidades de reembolso.

·      Simplificar e automatizar a administração para gerenciar os custos administrativos e melhorar a visibilidade dos custos do programa.

·      Corretagem regional e global para aprimorar a governança e proporcionar economias potenciais.

Buscar soluções que aumentem o valor

Os líderes de RH estão sob mais pressão que nunca. Embora seja natural considerar a redução dos gastos como uma reação à inflação médica e às condições econômicas incertas, isso pode gerar consequências graves para as empresas. Sendo assim, os empregadores devem buscar soluções que aumentem o valor e garantam que os trabalhadores estejam bem respaldados, saudáveis e comprometidos.

Autores:

Placeholder Image

Tony Wood

Senior Partner, Region Leader & Managing Director

Health & Benefits Consulting Leader, Thailand

Samuel Tan

Health & Benefits Consulting Leader, Mercer Marsh Benefits

  • Thailand

Artigos Relacionados: