Alimentação e bebidas

Desde a quinta até ao garfo, a Marsh colabora com empresas de alimentação e bebidas para identificar e mitigar os vários riscos que estas enfrentam.

À medida que os consumidores se tornam mais saudáveis, sociais e conscientes em termos ambientais, as empresas de alimentação e bebidas de todo o mundo estão a desenvolver os seus modelos de negócio de forma a satisfazerem estas necessidades. 

As empresas estão a aumentar a sua taxa de adoção de tecnologia e a expandir as estruturas da cadeia de fornecimento de forma a manterem a quota de mercado, ao mesmo tempo que enfrentam os desafios colocados por eventos meteorológicos graves, pelo aumento dos regulamentos e por ciberataques. A pandemia da COVID-19 acentuou e agravou muitos destes riscos, uma vez que algumas cadeias de fornecimento falharam ou foram fortemente reduzidas.

Embora estas tendências em constante evolução acarretem riscos significativos, a verdade é que também abrem espaços a novas oportunidades. A escolha de alternativas de financiamento de riscos rentáveis e a implementação de práticas de gestão de riscos que excedam as normas da indústria são fundamentais para muitas empresas ligadas ao ramo da alimentação e bebidas, especialmente enquanto o capital é limitado, uma vez que emergem dos pontos mais baixos da pandemia e procuram capitalizar novas possibilidades comerciais. 

A Marsh ajuda as empresas do setor da alimentação e bebidas, desde fabricantes e processadores a distribuidores, grossistas e restaurantes, a antecipar os riscos que enfrentam, a compreender os respetivos impactos e a implementar planos abrangentes para os mitigar.

Perguntas frequentes globais

Alguns dos principais riscos que as empresas de alimentação e bebidas enfrentam incluem:

  • Risco cibernético: o risco cibernético tem implicações para além das preocupações com a privacidade dos clientes. Para além do possível roubo de dados de clientes, as empresas devem estar cientes de ataques de malware e ransomware que podem interromper as suas operações. 
  • Riscos das propriedades decorrentes de eventos meteorológicos graves: a crescente gravidade e frequência dos eventos meteorológicos podem danificar as plantações, encerrar instalações de processamento ou, de outra forma, perturbar a cadeia de fornecimento. 
  • Contaminação de produtos: a contaminação de produtos pode dar origem a doenças transmitidas por alimentos e ter resultados catastróficos, nomeadamente a morte. Estes incidentes podem danificar a reputação de uma empresa e afetar os seus resultados. 
  • Segurança dos colaboradores: os trabalhadores da indústria da alimentação e bebidas correm riscos de ferimentos no trabalho devido à operação de equipamentos de grandes dimensões ou ao trabalho em ambientes frequentemente agitados de preparação de alimentos. Os custos médicos, de regresso ao trabalho e provenientes de reclamações tendem a ter cada vez mais impacto no custo total do risco de uma empresa.

As necessidades de seguro das empresas de alimentação e bebidas podem variar consoante a localização geográfica, o tipo de produtos, entre outros fatores. 

Em muitos países desenvolvidos, as empresas são obrigadas a dispor de um seguro de indemnização para trabalhadores (por vezes designado por "compensação para trabalhadores") ou outro equivalente, em caso de ferimentos acidentais ou morte de um colaborador. Devido aos riscos inerentes ao trabalho na indústria da alimentação e de bebidas, especialmente para os colaboradores atribuídos às linhas de produção com equipamento pesado, é essencial que qualquer empregador forneça este tipo de cobertura quando tal é obrigatório por lei. 

Outros tipos de seguro podem incluir o seguro de responsabilidade geral, que por vezes pode ser incluído numa apólice geral do proprietário de uma empresa e que inclui o seguro de propriedade, seguro de responsabilidade automóvel comercial para transportes relacionados com a empresa e seguro de responsabilidade relacionado com bebidas alcoólicas. Em caso de transporte internacional ou de transporte marítimo, por exemplo, de produtos alimentares ou de produção em grande escala de bens de consumo embalados, também podem ser necessárias coberturas de seguro mais especializadas. 

O seguro de risco cibernético é uma cobertura importante que as empresas de alimentação e bebidas devem considerar uma vez que, cada vez mais, tiram partido de tecnologias nos seus modelos de negócio e operações diárias. Um ciberataque pode ter um impacto significativo na sua organização, desde a interrupção do negócio a outras perdas financeiras.