Setor público

Ajudamos as entidades públicas a lidar com riscos complexos, a cingirem-se aos valores do orçamento e a reduzir o custo total dos riscos através de soluções abrangentes de transferência e gestão de riscos.

Para as entidades públicas, incluindo estados, distritos e cidades, a gestão de riscos é um elemento fundamental da governação. No entanto, face às presentes restrições orçamentais, as organizações públicas necessitam frequentemente de estratégias inovadoras que possam ajudar a reduzir o custo total dos riscos, ao mesmo tempo que apoiam melhorias nos serviços de linha da frente. À medida que continuamos a recuperar da pandemia, muitos governos locais estão a sofrer défices orçamentais devido à diminuição das receitas fiscais, ao valor recorde da taxa de desemprego e ao aumento dos custos relacionados com os cuidados de saúde. A necessidade de gerir os riscos, mantendo simultaneamente as despesas num valor mínimo, nunca foi tão crítica.

Com mais de quatro décadas de experiência no setor público, a Marsh pode ajudá-lo a avaliar a estratégia atual de financiamento de riscos da sua entidade pública e a gerar novas poupanças através de decisões baseadas em dados. Utilizando a nossa experiência e a nossa plataforma de análise líder da indústria, trabalharemos consigo para construir o perfil exclusivo da sua organização e conceber uma abordagem que impulsione o valor e reduza o risco.

Perguntas frequentes globais

Das cidades e estados às organizações de serviços e transportes públicos, as entidades públicas estão expostas a vários tipos de riscos, incluindo: 

  • Ciberataques: os ataques de ransomware contra sistemas públicos tornaram-se cada vez mais comuns nos últimos anos. Estes incidentes não só têm o potencial de encerrar funções administrativas, como também podem deixar os residentes sem acesso a serviços públicos essenciais. As entidades públicas devem empreender esforços para proteger os seus ativos digitais e as informações privadas dos cidadãos.
  • Gestão da reputação: a forma como os governos respondem e comunicam com os eleitores diariamente e em situações de crise é fundamental. A maior visibilidade em todos os canais digitais requer políticas rigorosas de relações públicas e um plano proativo em caso de incidente. 
  • Gestão de frotas: a condução distraída e incompetente, bem como a falta de condutores experientes, são apenas alguns dos fatores que aumentam o risco de acidentes, sinistros e custos relacionados. As entidades públicas devem definir e preservar estratégias de gestão de frotas que promovam a segurança, minimizem as exposições e reduzam os custos.

As entidades públicas devem considerar todas as áreas de risco para planear e minimizar o impacto das vulnerabilidades existentes e emergentes. Uma abordagem abrangente a estas ameaças ajuda não só a gerir os custos, como também a melhorar a segurança dos funcionários e do público.

Como resultado do aumento de litígios, infraestruturas obsoletas e elevado escrutínio público, as entidades públicas exigem uma abordagem única em matéria de seguros para proteger as pessoas e a propriedade, que abrange:

  • Responsabilidade administrativa e profissional: estas apólices protegem as entidades públicas e os funcionários contra circunstâncias não abrangidas por uma apólice comercial tradicional. Este seguro pode incluir perdas causadas por um ato ilícito que resulta numa perda durante o desempenho de funções por ou em nome do grupo.
  • Responsabilidade automóvel: os camiões dos bombeiros, ambulâncias, viaturas policiais, autocarros, veículos de manutenção de estradas e outros veículos de emergência requerem cobertura em caso de danos corporais ou materiais. 
  • Risco cibernético: as repercussões de um ciberataque podem incluir consequências graves para uma entidade pública, tais como fugas de dados, extorsão e fraude. Esta forma de cobertura inclui normalmente despesas relacionadas com estas consequências, bem como as decorrentes de falhas relacionadas com a rede ou com a segurança das informações.

Para as entidades públicas, desenvolver uma abordagem abrangente à gestão de riscos significa abordar cada uma destas vulnerabilidades e quaisquer outras relacionadas com os seus eleitores exclusivos, ou com o desempenho das função diárias do seu trabalho. 

Na Marsh, as nossas equipas de análise, gestão de riscos e locais podem ajudá-lo a desenvolver estratégias de gestão e financiamento de riscos adequadas para o efeito, de forma a continuar a apoiar o público, ao mesmo tempo que mitiga os riscos.