Cativos

Enquanto maior gestora de cativos do mundo, a Marsh oferece uma abordagem abrangente às soluções de cativos inovadoras, ajudando organizações de todas as dimensões a adaptarem-se a riscos globais complexos.

Por enfrentarem taxas de seguros mais altas, uma falta de capacidade e termos e condições mais rigorosos, muitos líderes estão a explorar formas alternativas de financiar o respetivo risco. Uma das formas dos mais populares é através de uma companhia de seguros de cativos.

Um cativo pode ser uma ferramenta poderosa para que a sua organização assuma o controlo total dos respetivos riscos, obtendo também maior flexibilidade e proteção financeira. Além disso, os excedentes gerados podem potencialmente ser utilizados para financiar investimentos estratégicos em todas as suas operações. 

Na Marsh, podemos ajudar a sua organização a criar um programa de cativos que se alinhe com suas metas estratégicas e financeiras. Ao combinar a nossa experiência com análises líderes do sector, avaliaremos as suas necessidades, formularemos recomendações e quantificaremos as vantagens que o seguro de cativos pode oferecer à sua organização hoje e no futuro. 

Um em cada quatro cativos de todo o mundo são geridos pela Marsh. Somos escolhidos por mais titulares de cativos do que qualquer outro gestor de cativos, pelo que pode ter a certeza de que dispõe da experiência, dos conhecimentos e dos recursos necessários para gerir riscos de acordo com os seus próprios termos e maximizar o desempenho dos seus cativos.

Perguntas frequentes globais

Um seguro de cativos é um mecanismo de financiamento de risco no qual uma empresa se assegura autonomamente contra perdas futuras. Num acordo de seguro de cativos, o segurado acolhe o risco internamente ao criar uma companhia licenciada que fornece o seguro à organização-mãe e/ou às filiais.

Ao formar uma companhia de seguros própria para se proteger contra os riscos empresariais particulares, uma empresa pode gerir as exposições de risco difíceis de assegurar, cobrir lacunas no próprio programa de gestão de riscos e capturar prémios rentáveis que seriam pagos às seguradoras comerciais. Um cativo pode criar valor através de benefícios financeiros, estratégicos e operacionais.

Os cativos são criados para aumentar a capacidade que uma empresa tem de gerir as retenções e os dedutíveis associados aos programas tradicionais de transferência de risco. Normalmente, uma empresa seleciona prestadores de serviços, incluindo um gestor de cativos como a Marsh, que pode apoiar a criação, a implementação e a operação diária do programa.

Tal como os programas de seguros tradicionais, um cativo emite apólices, processa reclamações e segue todos os regulamentos aplicáveis. No entanto, a principal diferença é que um cativo disponibiliza à empresa-mãe a opção de reter ou distribuir os lucros por toda a organização, enquanto uma companhia de seguros tradicional retém esses lucros.

Ao colocar um cativo no centro do programa de gestão de riscos da sua organização, pode alcançar um custo total de risco reduzido, estabilizar a capacidade de risco e obter acesso ao resseguro. 

Outras potenciais vantagens exclusivas dos cativos incluem: 

  • Melhor abordagem ao financiamento para futuras perdas catastróficas, como ciberterrorismo, terrorismo e responsabilidade de produtos.
  • Cobertura para riscos únicos que pode estar indisponível num acordo de seguro tradicional.
  • Potencial de desenvolvimento de capital e excedentes, bem como a capacidade de financiar sinistros, através do pagamento e da reserva de pagamentos de prémios e da subscrição de investimentos para cobrir perdas.
  • Capacidade de capturar dados de subscrição e gestão do desempenho para desenvolver uma base estatística, melhorando a capacidade de garantir cobertura junto de seguradoras com termos e preços aceitáveis. 

Um programa de seguros de cativos pode ajudar a sua organização a reduzir os pontos problemáticos tradicionais e emergentes da gestão de riscos. Ao alcançar um maior controlo do risco e custos reduzidos, a sua empresa pode melhorar a sua segurança económica e a rentabilidade globais.

Embora as empresas de todos os sectores possam desfrutar das potenciais vantagens de um cativo, quem cria programas de seguros de cativos próprios, normalmente, partilha as seguintes características:

  • Exposições a riscos que são difíceis ou impossíveis de assegurar no ambiente comercial. 
  • Uma abordagem estratégica à gestão de riscos, às exposições e aos custos de riscos em vez da aquisição de seguros ao preço mais baixo.
  • Um compromisso para melhorar o respetivo perfil de risco.

Com várias estruturas exclusivas disponíveis para a sua organização, pode personalizar o programa de seguros de cativos e a cobertura para corresponder às suas exposições de risco e iniciativas estratégicas únicas.

Para os líderes de empresas que procuram criar um programa de seguros de cativos próprio, existem diversas opções de estrutura. 

  • Cativo de origem única: uma organização cria a própria companhia de seguros para segurar apenas a própria empresa e os respetivos funcionários ou os de uma empresa controlada (mas não afiliada), como um contrato de gestão. Este modelo é ideal para empresas de maior dimensão que necessitam de mais discrição, confidencialidade e/ou total propriedade do controlo de risco. Os cativos de origem única representam a maior proporção de programas de seguros de cativos, sendo aproximadamente 85% dos mesmos. 
  • Cativos de célula: também conhecidos como recursos de aluguer de células, cativos de células protegidas (PCC) e cativos de células segregadas, este tipo de programa é patrocinado por uma companhia de seguros de cativos, para que os proprietários de empresas não tenham que criar companhias próprias. Isto permite que uma empresa obtenha as vantagens de uma companhia de seguros de cativos sem os custos iniciais, investimento de capital ou manutenção associados à formação e gestão do cativo detido.
    Observa-se atualmente um crescimento significativo dos cativos de células porque são mais rápidos, menos dispendiosos e mais simples de celebrar. Fornecem uma ou duas linhas de cobertura para quem precisa de cobrir diferentes riscos em células separadas.
  • Grupo de retenção de risco (RRG): os RRG apenas estão disponíveis nos EUA. As empresas com necessidades de seguros semelhantes irão criar e deter uma companhia de seguros de responsabilidade para agrupar o risco. Esta estrutura é útil para passivos potencialmente dispendiosos, tais como riscos automóveis relacionados com camiões e transportes ou negligência médica. No entanto, não é aplicável a riscos na primeira pessoa, como a compensação de bens ou trabalhadores. 
  • Cativos de grupo: a propriedade deste programa de cativos é limitada apenas aos segurados. O cativo existe principalmente para proporcionar uma maior estabilidade de custos a longo prazo do que a permitida pelo mercado tradicional.

Com a opção de aceder a qualquer uma destas estruturas, independentemente do sector em que opera, pode potencialmente obter uma gestão de riscos melhorada através da criação de um programa de seguros de cativos próprio.

Assim que um cativo está operacional, a criação de relatórios personalizados e benchmarking face aos pares pode disponibilizar informações sobre o seu programa no contexto do sector, da dimensão da empresa e/ou da região. 

O benchmarking ajudará a responder a questões importantes, como: 

  • O cativo está alinhado com a aceleração dos nossos objetivos empresariais?
  • De que forma os meus pares utilizam os cativos para determinados riscos?
  • Como pode o nosso cativo responder a riscos emergentes?

Um em cada quatro cativos de todo o mundo são geridos pela Marsh. Podemos fornecer informações que lhe permitem melhorar a eficiência dos cativos, identificar áreas de potencial cobertura e fornecer recomendações suportadas por dados para o seu Cargo de Direção.

O interesse no seguro de cativos cresceu rapidamente como resultado dos desafios do mercado de seguros comerciais nos últimos anos e dos impactos da pandemia dos últimos meses. 

Agora, após um ano de incerteza económica e condições de mercado dinâmicas, as organizações de todo o mundo estão cada vez mais a olhar para os cativos como uma forma de gerir riscos de elevada gravidade e ganhar maior flexibilidade e controlo sobre o custo total do respetivo risco. Atualmente, estima-se que existam mais de 6000 cativos em todo o mundo e espera-se que as formações permaneçam elevadas em 2022.

Os cativos podem ser utilizados para assegurar tanto os riscos tradicionais como os riscos emergentes. As principais linhas de cobertura incluem, entre outros, propriedade de todos os riscos, acidentes, responsabilidade automóvel, compensação dos trabalhadores, responsabilidade geral e responsabilidade de produtos.

Os riscos emergentes, incluindo a cadeia de fornecimento, a interrupção contingente do negócio/interrupção do negócio, a ciberresponsabilidade e as perdas médicas, demonstraram um crescimento rápido nos últimos anos. Isto inclui riscos que se tornaram difíceis de assegurar, como as responsabilidades de administradores e funcionários, o que ajudou a impulsionar um aumento de 53% nas formações de células protegidas em 2020. Para obter mais detalhes, consulte o relatório 2021 Captive Landscape.

Embora o seguro de cativos e o seguro próprio sejam ambos tipos de mecanismos de financiamento de risco, eles são diferentes. 

O seguro próprio é uma maneira formalizada de reter todos os tipos de risco de seguro. Em vez de transferir o risco para uma empresa terceira de seguros comerciais, uma empresa com seguros próprios reserva dinheiro para financiar as perdas futuras. 

De forma semelhante ao seguro próprio, o seguro de cativos é um mecanismo de financiamento de risco no qual uma empresa se assegura autonomamente contra perdas futuras. No entanto, num acordo de seguro de cativos, o segurado cria um acordo mais formal para se proteger contra os riscos empresariais particulares ao criar uma companhia de seguros própria. 

Ao trabalhar com um gestor de cativos experiente, a sua organização pode obter potenciais vantagens exclusivas de um programa de seguro de cativos, incluindo uma melhor proteção contra perdas catastróficas e cobertura de riscos que podem estar indisponíveis num acordo de seguros tradicional.

Embora os programas de seguros de cativos incluam muitas potenciais vantagens, há algumas considerações importantes que podem ser fatores na decisão da sua empresa ao criar um:

  • Compromissos de capital: uma empresa-mãe tem de contribuir com o capital necessário para apoiar o plano de negócios do cativo, conforme determinado pelo regulador de seguros no domicílio selecionado. Embora esses fundos permaneçam dentro do grupo consolidado da empresa-mãe, podem não concretizar o mesmo retorno que teriam se fossem investidos nas operações da empresa-mãe. 
  • Custo operacional: a sua empresa deve contabilizar quaisquer despesas operacionais iniciais e anuais, tais como um estudo de viabilidade e uma gestão de cativos contínua.
  • Compromisso de tempo: a equipa de gestão da empresa-mãe terá de dedicar tempo ao cativo. Criar um cativo não é uma iniciativa de curto prazo utilizada para alcançar um objetivo imediato. É um compromisso de longo prazo para com uma estratégia de gestão de riscos organizacional. 

Ao atribuir os recursos adequados ao seu cativo, a sua organização estará posicionada para alcançar gradualmente um melhor controlo sobre as reclamações e os esforços de controlo de perdas, bem como custos operacionais mais baixos em comparação com os seguros comerciais.

Com conhecimentos especializados e experiência global, a equipa de cativos da Marsh pode trabalhar consigo para criar uma solução abrangente e adaptada às exposições de risco e necessidades de seguros únicas da sua organização. Tirando partido do melhor benchmarking e da melhor análise de dados do sector, vamos ajudá-lo a gerir os riscos de acordo com os seus termos e a obter um maior controlo do custo total de risco da sua empresa.

Um domicílio é o local onde uma seguradora de cativos está licenciada para operar. Há mais de 70 domicílios de cativos em todo o mundo, mas não se deixe assustar por este número. Cada um pode ser agrupado em duas categorias: onshore ou offshore. Um domicílio onshore está localizado num país ou numa região principal, tal como os EUA ou a UE. Um domicílio offshore está localizado fora de um país principal e inclui países como as Bermudas, as Ilhas Caimão, Guernsey e a Ilha de Man.

Como decide qual o domicílio certo para si? Com base nas suas necessidades organizacionais únicas, o gestor de cativos irá trabalhar consigo para determinar em qual domicílio faz sentido começar e se é necessário efetuar quaisquer alterações ao longo do tempo.

Os nossos profissionais em todos os domicílios podem ajudá-lo a orientar-se durante o ciclo de vida de um cativo, desde a viabilidade à otimização.